Método de avaliação da resolução espacial em sistemas digitais de mamografia através do uso da MTF.

Michel Felipe Franco Francisco, Danilo Lemos Machado Souza, Regina Bitelli Medeiros, Marcelo Baptista de Freitas, Silvio Ricardo Pires

Resumo


As imagens mamográficas devem possuir uma alta resolução espacial e de contraste para garantir a detecção de pequenas estruturas como as microcalcificações. Dentro dos testes previstos, no controle de qualidade em mamografia digital, está à função de transferência de modulação (MTF), que permite a avaliação quantitativa da resolução. O objetivo final do trabalho é sugerir uma avaliação de exatidão e reprodutibilidade da MTF, e incorpora-lo para análise e acompanhamento do desempenho dos equipamentos de mamografia digitais. Com isso, foi desenvolvido um simulador de mama com estruturas atenuantes capazes de mensurar a MTF, pelo método de diferenciação da função de dispersão de borda (edge spread function – ESF). Foi observado que podem existir alterações não previstas na resolução espacial, quando analisada em diferentes pontos de um mesmo plano que ocupe toda a região dos detectores. Após o equipamento passar pela manutenção corretiva (calibração dos detectores) e comparando com as leituras da MTF obtidas antes da manutenção, foi detectada uma menor variação de MTF no plano após calibração dos detectores efetuada pelo fabricante do equipamento. Através do teste T nos dados obtidos antes e depois da calibração verificamos que as leituras apresentam 98,5% de certeza que os valores são estatisticamente diferentes. Isso mostra o efeito que a calibração dos detectores possui sobre as leituras de MTF, ou seja, o efeito causado na resolução da imagem. Indicando que a metodologia proposta, junto aos testes de controle de qualidade, pode detectar perdas de resolução no sistema de imagem.

Palavras-chave


Física Médica; Radiodiagnóstico

Texto completo:

PDF

Referências


Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)/Ministério da Saúde (MS) - Estimativa | 2018 Incidência de Câncer no Brasil - Disponível em: - Acesso: 02/02/2018

International Atomic Energy Agency. "Quality Assurance Programme for Digital Mammography." Vienna, 2011.

Sociedad Española de Física Médica, Sociedad Española de Protección Radiológica, Sociedad Española de Radiología Médica. Protocolo Español de Control de Calidad en Radiodiagnóstico. Madrid: Senda Editorial, S.A., 2011.

American Association of Physicists in Medicine . "Acceptance Testing and Quality Controlof Photostimulable Storage Phosphor Imaging Systems." 2006.

Ministério da Saúde. "Portaria SVS/MS nº453." Brasília, 1998.

Estado de Santa Catarina. Secretaria de Estado da Saúde. Resolução Normativa N° 002/DIVS/SES, de 18 de Maio de 2015, Errata – 20 de Outubro de 2015. Superintendência de Vigilância em saúde. Santa Catarina, 2015.

Carton, A.-K., Vandenbroucke D., Struye L., Maidment A.D.A., Kao Y.-H., Albert M., Bosmans H., Marchal G. Validation of MTF measurement for digital mammography quality control. Med Phys. 32: pp. 1684-1695, 2005.

T. L. Williams, The Optical Transfer Function of Imaging Systems, Institute of Physics Publ., Bristol, 1999.

M. L. Giger And K. Doi, ‘‘Investigation of basic imaging properties in digital radiography. 1. modulation transfer function,’’ Med. Phys. 11, pp. 287–295 ,1984.

Samei E, Performance of Digital Radiographic Detectors: Quantification and Assessment Methods.. Advances in Digital Radiogrphy: RSNA Categorical Course in Diagnostic Radiology Physics, pp. 37-47, 2003.

MARSHALL, N.W., An examination of automatic exposure control regimes for two digital radiography systems. 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2018.v12.n3.p26-29

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia