Dependência energética do TLD 100 (LiF;Mg,Ti) para a faixa de energia utilizada em mamografia

  • Pedro Henrique Gonçalves Durão Instituto de Radioproteção e Dosimetria
  • Claudio Domingues de Almeida Instituto de Radioproteção e Dosimetria/Divisão de Física Médica (IRD/DIFME)
  • João Emílio Peixoto Instituto de Radioproteção e Dosimetria/Divisão de Física Médica (IRD/DIFME)
Palavras-chave: Física Médica, Proteção Radiológica, Mamografia, TLD 100, Dependência Energética

Resumo

Em mamografia, as doses na mama são medidas em serviços de todo o país como parte do Programa Nacional de Qualidade em Mamografia. Este controle é feito por meio de cartões dosimétricos contendo medidores termoluminescentes TLD 100. O sinal TL destes dosímetros são convertidos em kerma no ar incidente, Ki , por meio de fatores de calibração (Fc) que dependem da energia dos fótons do espectro de raios X utilizado. Os objetivos deste estudo foram determinar a relação entre Fc para o TLD 100 e camada semirredutora dos espectros usados em mamografia, e estabelecer a relação entre o Fc obtido para o espectro de raios X gerado com 28 kV/Mo/Mo e os Fc obtidos para as demais qualidades de feixe estudadas. Adicionalmente, procurou-se determinar a influência dos materiais do alvo dos tubos de raios X (molibdênio e tungstênio) na calibração do TLD 100. Para toda a faixa de energia estudada, o Fc variou de 0,250 a 0,180 mGy/nC, para as camadas semirredutoras de 0,310 a 0,654 mmAl, respectivamente. A comparação entre o valor do Fc de 28 kV/Mo/Mo e as outras qualidades de feixe estudadas, mostrou que a dose glandular média pode ser subestimada em até 10,8% para as qualidades com menores e superestimada em até 20,3% para as maiores. Em relação à influência do material alvo, foi observado um erro máximo de 6,1% para Fc quando utilizado somente alvo de Mo e 3,3% com alvo de W em comparação com o ajuste dos resultados utilizando os dois alvos. A partir da relação entre os Fc do TLD 100 e a qualidade do feixe, foi possível observar a dependência energética destes dosímetros na faixa de energia usada em mamografia e, com isso, garantir o seu uso correto para estimativa da dose glandular média em mulheres submetidas à mamografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Gonçalves Durão, Instituto de Radioproteção e Dosimetria
Instituto de Radioproteção e Dosimetria/Divisão de Física-Médica. (IRD/DIFME)

Referências

Chevalier, M. Lá Física de la Mamografía. Física Médica. Departamento de Radiologia. Universidad Complutense de Madrid; 2012.

Dance., DR; Thilander., AK; Sandborg., M; Skinner., CL; Castellano., IA; Carlsson., GA. Influence of anode/filter material and tube potential on contrast, signal-to-noise ratio and average absorbed dose in mammography: a Monte Carlo study. Br J Radiol.; 73(874):1056-67; 2000.

Coutinho, C. M. Avaliação da Dose Glandular em Sistemas de Mamografia Convencional e Digital Utilizando um Fantoma Dosimétrico. Tese de Doutorado. COPPE-UFRJ; 2009.

Araújo, A. M.; Peixoto., J. E.; da Silva., S. M.; Travassos., L. V.; de Souza., R. J.; Marin., A. V.; Canella., E. O. O Controle de Qualidade em Mamografia e o INCA: Aspectos Históricos e Resultados. Revista Brasileira de Cancerologia; 2017.

Pinheiro, M. A; Almeida, C. D.; Peixoto, J. E.; Valverde, M. de A. S.; Marin, A. V. Análise das tecnologias e doses glandulares médias em mamografia no Brasil no período de 2011 a 2016. Brazilian Journal of Radiation Sciences;2018.

International Atomic Energy Agency (AIEA). Dosimetry in Diagnostic Radiology: An International Code of Practice. Technical Reports Series N o 457; 2007.

Nunn, A. A.; Davis, S, D.; Micka, J. A.; DeWerd, L. A.; LiF:Mg,Ti TLD response as a function of photon energy for moderately filtered x-ray spectra in the range of 20-250 kVp

relative to 60 Co. American Association of Physicists in Medicine; 2008.

Gomez-Facenda, A.; Munoz, I.D.; Lopez-Pineda, E.; Reynoso-Mejía, C.A.; Dies-Suarez, P.; Brandan, M.E; Dual TLD-100/TLD-300 method to evaluate beam quality and absorbed dose in radiological imaging procedures. Elsevier; 2017.

Publicado
2020-12-06
Como Citar
Durão, P. H. G., de Almeida, C. D., & Peixoto, J. E. (2020). Dependência energética do TLD 100 (LiF;Mg,Ti) para a faixa de energia utilizada em mamografia. Revista Brasileira De Física Médica, 14, 558. https://doi.org/10.29384/rbfm.2020.v14.19849001558
Seção
Artigo Original