Doses Absorvidas em Órgãos Internos em Fantoma Feminino de Tórax em Radiologia Diagnóstica

  • Juliane Alves UFMG
  • Luciana Batista Nogueira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Críssia Carem Paiva Fontainha Fontainha Universidade Federal de Minas Gerais
  • Tarcísio Passos Ribeiro Campos Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: raios X diagnóstico, dosimetria, filmes radiocrômicos

Resumo

Os exames radiológicos por imagens no qual os pacientes são submetidos tem aumentado de forma considerável, tornando crescente a exposição às radiações ionizantes. Muito se conhece da dose na entrada na pele em diversas técnicas radiológicas, entretanto não se discriminam as doses em órgãos sensíveis do corpo. Neste trabalho foi proposto mensurar doses absorvidas em órgãos internos de um fantoma feminino de tórax, através de exposições de raios X diagnóstico. Para o estudo foi utilizado dois equipamentos de raios X e um fantoma de tórax do grupo de pesquisa Núcleo de Radiações Ionizantes NRI/UFMG. Como dosímetros foram utilizados filmes radiocrômicos XRQA2, que foram posicionados dentro do fantoma de tórax, localizados no coração, pulmão direito e esquerdo, mama e pele. Foram realizadas duas exposições, em posicionamento antero-posterior (AP) e lateral de tórax. Após as exposições, os filmes radiocrômicos foram digitalizados e mapas de suas intensidades em RGB (red, green e blue) foram gerados. Os dados dos filmes irradiados foram convertidos em densidade ótica e posteriormente em dose, de acordo com a curva de calibração construída. Valores médios de dose e seus desvios padrões foram gerados para análise e para avaliação das doses absorvidas nos tecidos equivalentes (TE) de órgãos internos. Após análise, foi observado que as doses médias encontradas nos TE de órgãos internos estão correlacionadas aos níveis de referência em radiodiagnósticos (NRDs) (MINISTÉRIO DA SAÚDE ,1998) preconizados pela dose de entrada na pele em pacientes adultos e com dados na literatura. O estudo demonstra a possibilidade de monitorar as doses absorvidas em órgãos internos utilizando fantomas antropomórficos e antropométricos, estabelecendo assim novas metodologias de otimização para minimizar danos biológicos e clínicos induzidos pela exposição à radiação no radiodiagnóstico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliane Alves, UFMG
Discente do Curso Superior de Tecnologia em Radiologia da UFMG
Luciana Batista Nogueira, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Anatomia e Imagem

Faculdade de Medicina 

UFMG

Ciências das Radiações

Críssia Carem Paiva Fontainha Fontainha, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Anatomia e Imagem

Faculdade de Medicina 

UFMG

 

Tarcísio Passos Ribeiro Campos, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Engenharia Nuclear.

Faculdade de Engenharia

Referências

United Nations Scientific Committee on The Effects of Atomic Radiation – UNSCEAR. Soucers and effects of ionizing radiation. United Nation Environment Programme. Viena, Austria. 2016.

M. A. S. Lacerda, “Dosimetria e Aspectos de Proteção Radiológica em Exames Radiográficos Convencionais Pediátricos Realizados em Belo Horizonte”, Tese de Doutorado. Universidade Federal de Pernambuco. Pernambuco. Brasil. 2007.

E. Okuno. “Radiação: Efeitos, riscos e benefícios”. Oficina dos Textos. São Paulo. Brasil.2018.

P. M. C. de Oliveira. “Avaliação de Parâmetros de Qualidade de Imagem e Dosimetria de Pacientes Submetidos a Exames Radiológicos de Tórax”. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Minas Gerais. Brasil. 2012.

M. S. R Silva et al. “Calibração do Filme Radiocrômico GAFCHROMIC XR-RV2 para Radiologia”. Revista Brasileira de Física Médica. 2010. Pp 45-48.

C. T. Rueden; J. Schindelin; M. C. Hiner, et al. "ImageJ: ImageJ for the next generation of scientific image data", BMC Bioinformatics. 2016.

Resolução Normativa Nº 002/DIVS/SES – de 13/05/2015. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Florianópolis. Santa Catarina.

Ministério da Saúde. Portaria 453- Diretrizes de Proteção Radiológica em Radiodiagnóstico Médico e Odontológico. Vigilância Sanitária, junho de 1998.

M. B. Freitas e E. M. Yoshimura “Dose Measurements in Chest Diagnostic X Rays: Adult and Pediatric Patients.” Radiation Protection. Vol 111. Nº1. São Paulo. Brasil. 2004.

M. B. Freitas e E. M. Yoshimura “Diagnostic Reference Levels for the most frequente radiological examination carried out in Brazil.” Panam Salud Publica. Vol 25. Nº2. São Paulo. Brasil. 2009

Publicado
2020-12-21
Como Citar
Alves, J., Nogueira, L. B., Fontainha, C. C. P. F., & Campos, T. P. R. (2020). Doses Absorvidas em Órgãos Internos em Fantoma Feminino de Tórax em Radiologia Diagnóstica. Revista Brasileira De Física Médica, 14, 517. https://doi.org/10.29384/rbfm.2020.v14.19849001517
Seção
Artigo Original